Mulheres, minhas irmãs, quão grande é a vossa missão!

Interpretando as palavras da reflexão sobre o belo mistério da relação de Jesus com as mulheres, em Nélida Piñon (Cartas entre Amigos II, Pe. Fábio e Chalita), posso assim concluir que Jesus amou as mulheres. Graças a Maria, sua mãe, familiarizou-se com o Ser feminino. As estruturas do seu tempo não as valorizavam, mas JesusContinuar lendo “Mulheres, minhas irmãs, quão grande é a vossa missão!”

Deus se utiliza de tudo para atrair ao seu amor e desígnio!

Dentre as muitas maravilhas de Deus, das quais podemos desfrutar nos Retiros Espirituais de carnaval, promovidos pela Comunidade Católica Shalom (Renascer e Reviver), que acontecem em diversas cidades do Brasil, uma delas é, sem dúvida, – além de toda riqueza espiritual, da experiência com o próprio amor de Deus e a renovação da fé eContinuar lendo “Deus se utiliza de tudo para atrair ao seu amor e desígnio!”

Os amigos que nos levam para Deus

Conta-se que o papa João Paulo II sempre amou os jovens. Sua amizade para com eles não foi uma conquista apenas do pontificado, mas o fruto de uma vida inteira dedicada ao pastoreio jovem. Eu mesmo testemunho essa verdade em tudo aquilo que li do santo padre, quer nas suas biografias, quer nas obras pessoais.Continuar lendo “Os amigos que nos levam para Deus”

Vocação: Deus inspira e pede o que já nos concedeu!

Quando se pensa na realização profissional e afetiva, muitos jovens não têm a oportunidade de também fazerem a si mesmos as perguntas fundamentais: qual o desígnio de Deus para a minha vida? Para que vim a este mundo? Como posso ser realmente feliz e colaborar eficazmente na construção do mundo e na felicidade dos outros?Continuar lendo “Vocação: Deus inspira e pede o que já nos concedeu!”

A fé que mais me agrada é a esperança

Cardeal Van Thuan Com a Encarnação de Jesus, o Reino de Deus já se tornou realidade e a plenitude dos tempos já se deu. Mas Jesus afirma que o Reino está crescendo lentamente, às escondidas, como uma semente de mostarda. Entre a plenitude e o fim dos tempos, a Igreja caminha como povo da esperança.Continuar lendo “A fé que mais me agrada é a esperança”

Nasceu no mundo um sol!

“Nasceu no mundo um sol! Com estas palavras, na Divina Comédia (Paraíso, canto XI), o sumo poeta italiano Dante Alighieri alude ao nascimento de Francisco, ocorrido entre o final de 1181 e o início de 1182, em Assis” (Bento XVI. Audiência Geral, 27/01/2010). De fato, o poeta dos “novíssimos” estava certo. A obscuridade na compreensãoContinuar lendo “Nasceu no mundo um sol!”

Tocaste-me o coração com tua palavra, e comecei a amar-te!

Estamos concluindo o mês das vocações e, providencialmente, a Igreja celebra Santo Agostinho no dia 28 de agosto. Eis um dos grandes testemunhos de conversão, fruto da ação de Deus, que é “fonte de toda misericórdia e que converte os homens pelos caminhos mais estranhos” (Confissões, 9ª Ed. Livro IV,4,7). Foi no seu “caminho estranho”Continuar lendo “Tocaste-me o coração com tua palavra, e comecei a amar-te!”

A vocação pede inteireza de coração e de vida

Muito sugestiva esta passagem das Escrituras, Mateus 22, 1-14, parábola do Reino dos Céus sobre uma festa de casamento. O rei preparou uma festa de casamento e mandou chamar os convidados, mas eles recusaram. Numa nova oportunidade foi lhes feito o convite, porém, outra vez recusaram e foi cada um cuidar dos seus compromissos. OContinuar lendo “A vocação pede inteireza de coração e de vida”

Estejamos dispostos a sacrificar nossos sonhos, pois tudo é de Deus!

Não importa para que, mas sermos escolhidos O tema central deste Domingo é a pobreza voluntária, a partilha dos bens como realidade do reino anunciado pelos profetas. A promessa de Deus não falha, Ele nos dará uma terra nova, a aliança que fez conosco é um dom que devemos conquistar com a nossa fidelidade: EleContinuar lendo “Estejamos dispostos a sacrificar nossos sonhos, pois tudo é de Deus!”

Como chuva que lava, como fogo que arrasa!

Recordo-me de uma canção antiga do Pe. Zezinho que diz: “É como a chuva que lava, é como o fogo que arrasa. Tua palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal”. Eu mesmo cantei muito esta canção, especialmente durante o mês da bíblia (setembro). No entanto, ela é também lembrada pela ocasiãoContinuar lendo “Como chuva que lava, como fogo que arrasa!”