A nossa forma de crer e os compromissos humanos

“Novembro é marcado por manifestações a favor das Mulheres. No domingo (25/11/2018), o mundo celebrou o Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher. Aqui no Brasil, a campanha #VcTemVoz, organizada pelo governo federal, mostra que elas têm voz para denunciar esses crimes, alcançar mais autonomia e conquistar novos espaços” (Governo do Brasil. #VcTemVoz, 25/11/2018). “Conforme relatório daContinuar lendo “A nossa forma de crer e os compromissos humanos”

Namoro: escola de aprendizados felizes, apesar dos desafios

Partilhar a vida a dois é um anseio do coração humano, uma vocação, uma vivência que passa por muitas experiências de aprendizado e chega à maturidade.  Um caminho de altos e baixos porque, infelizmente, além das virtudes, talentos e habilidades trazemos também as nossas experiências negativas, nossas ausências e debilidades na arte da convivência, naContinuar lendo “Namoro: escola de aprendizados felizes, apesar dos desafios”

Como trabalhar a tragédia no imaginário das crianças?

Psicopedagogos, educadores e sociólogos apontam um caminho a ser percorrido depois da tragédia: debater a violência para que se possa reconstruir o mundo e os valores. As possibilidades da vida são sempre maiores e mais fortes do que as manifestações de violência A questão é delicada – difícil até de ser imaginada – e asContinuar lendo “Como trabalhar a tragédia no imaginário das crianças?”

Valores: uma pequena reflexão

No mundo atual, os valores morais andam meio esquecidosDaniel Sílvio Plantar uma árvore, escrever um livro, disseminar na terra a semente da eternidade através das gerações e romper as barreiras teoricamente intransponíveis do tempo. Os homens sempre estão numa busca constante por essas realizações e particularmente, não me considero um ser eximido dessa missão. AContinuar lendo “Valores: uma pequena reflexão”

Amar o que se faz!

Quase sempre definimos e classificamos erroneamente os talentos. Sendo eles um dom natural, uma habilidade, aptidão para algo que se desenvolve em nós “sem grandes esforços”, muitas vezes são usados como critérios para inserir ou excluir alguém. É bem verdade que existe, naturalmente, o “preço a pagar” para descobrir o talento, acolhê-lo e fazê-lo crescerContinuar lendo “Amar o que se faz!”

Conquistar os outros para o bem, para o bom e para o belo

Fala-se muito da falta de referenciais em nossos dias como da inversão de valores. Diz-se que não se trata de uma destruição dos valores, mas de uma não hierarquização dos mesmos, ou seja, o não considerar uns mais essenciais, portanto, imutáveis, absolutos, outros menos importantes e por isso, mais sujeitos à mudanças, desde que nãoContinuar lendo “Conquistar os outros para o bem, para o bom e para o belo”

Não os tires do mundo

A oração de consagração que faz Jesus por seus discípulos atualiza sempre a nossa missão como batizados no mundo. É bonito e tocante ver Jesus rezando desta forma ao Pai: “Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo.Continuar lendo “Não os tires do mundo”

A dor do amor mal vivido

Uma amiga muito cara me ligou nesses dias e me confidenciou estar insatisfeita com a relação de namoro porque as crises de ciúmes estão levando a relação ao desgaste e às desconfianças. Dizia-me então: “Marcos, isto me entristece. Já conversei com meu namorado, que muito o amo e pedi que confiasse em mim, pois apesarContinuar lendo “A dor do amor mal vivido”

O badalo do sino e o Celibato, entenda!

Parece que algumas pessoas tão críticas da Igreja, do sacerdócio e do celibato… estão tão prontos a escreverem “suas sugestões” como frutos do badalo do sino e não como uma reflexão pessoal, amadurecida e inteligente. Será mesmo que aqueles que não se casam, não têm filhos, não fazem sexo… são os mais dignos de lástimas?Continuar lendo “O badalo do sino e o Celibato, entenda!”