A maturidade não vem de livros e cursos, mas do ressignificado das experiências

A família e a nossa história, com dores e alegrias, não são sentença de infelicidade. Tudo dependerá da nossa capacidade de dar um novo significado às nossas experiências. Muitos levam um bom tempo para aprenderem o básico e o fundamental da vida. Diante de algumas atitudes alguns afirmam  – e até acusam – que éContinuar lendo “A maturidade não vem de livros e cursos, mas do ressignificado das experiências”

Reserva de felicidade

Dra. Zenilce Vieira Bruno, Psicóloga, Sexóloga e Pedagoga Leitores acostumados com meus artigos, reconhecem a expressão do título, muitas vezes usadas quando me refiro a aproveitar oportunidades de sermos felizes e de não segurar emoções. Acredito que podemos nos relacionar voluptuosamente, extraindo alegrias dos momentos de encantamento, nos aprofundando lenta e saborosamente nas delícias deContinuar lendo “Reserva de felicidade”

A paixão é maravilhosa, mas é provisória

Artigo de: Zenilce Vieira Bruno, Psicóloga, Pedagoga e Sexóloga Nossas relações com o outro, atravessam fases, estágios diversos. São etapas distintas que compõem a vivência em parceria. Há um tempo, primeiro de enamoramento, às vezes de paixão. Quando se deixam apaixonar, as pessoas tornam-se, reciprocamente, objeto-deus umas para as outras. Nessa condição, cada uma dasContinuar lendo “A paixão é maravilhosa, mas é provisória”

Ao lado de quem amamos e somos amados

Realizar-se no amor como vocação a dois, como fruto de um encontro e de uma convivência, da escolha mútua e do descobrir-se um no outro, é o anseio de cada coração que deseja a felicidade. Felicidade esta que quando construída e compartilhada por dois corações que se amam, torna-se um único sonho, uma única direção,Continuar lendo “Ao lado de quem amamos e somos amados”

Há motivos abundantes para a esperança

Chegamos ao final do mês de outubro, mês missionário nas celebrações do calendário litúrgico. Que cada um tenha recebido muitas graças de renovação do santo Batismo para a sua caminhada rumo à santidade, processo de conversão, de retorno cada dia para a vontade de Deus, nosso paraíso, nossa felicidade. Alegramo-nos pelas novidades de Deus, pelaContinuar lendo “Há motivos abundantes para a esperança”

Perdoar sempre, e ir adiante…

Bem sabemos que o ato do perdão não é mágico, mas processo de síntese, entrada em si mesmo, memória do que Deus fez e faz por nós, como ainda desejo de ser livre no corpo, na alma, na mente… Perdoar não simplesmente porque “o outro é culpado”, mas porque o perdão nos humaniza, nos diviniza,Continuar lendo “Perdoar sempre, e ir adiante…”

Santo Agostinho: Deus reformou minhas deformidades!

Este ano a memória litúrgica da vida de Santo Agostinho cai no Domingo, Dia do Senhor, 28 de agosto, e nesse caso a prioridade é a liturgia dominical, a memória da Ressurreição de Jesus, a nossa páscoa semanal. Porém, isto não impede de ser ressaltada a força da ressurreição na vida do jovem Agostinho deContinuar lendo “Santo Agostinho: Deus reformou minhas deformidades!”