Tempo, contextos e até pecados não mudam os propósitos de Deus

O envio dos discípulos para anunciar o Evangelho faz memória de salvação do que Deus realizou em nós. Tempo, contextos e até pecados não mudam os propósitos de Deus para nós. O seu amor nos marca como ferro e fogo! A Liturgia da Palavra do 3º Domingo da Páscoa (Ano A / 2020) é aContinuar lendo “Tempo, contextos e até pecados não mudam os propósitos de Deus”

Teresa de Ávila: "Eu quero ver Deus!"

Quando ainda criança Teresa de Ávila (1515-1582) disse aos pais: “Eu quero ver Deus”. Seria esta a sua maior inquietação da vida. Para isto orientou sua existência, suas procuras e fadigas. Teve ela que crescer na humildade cristã e reconhecer sua própria hipocrisia, o que a fez pedir com coragem uma radical mudança de vida.Continuar lendo “Teresa de Ávila: "Eu quero ver Deus!"”

Santo Agostinho: Deus reformou minhas deformidades!

Este ano a memória litúrgica da vida de Santo Agostinho cai no Domingo, Dia do Senhor, 28 de agosto, e nesse caso a prioridade é a liturgia dominical, a memória da Ressurreição de Jesus, a nossa páscoa semanal. Porém, isto não impede de ser ressaltada a força da ressurreição na vida do jovem Agostinho deContinuar lendo “Santo Agostinho: Deus reformou minhas deformidades!”

Além do véu

/* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-ansi-language:#0400; mso-fareast-language:#0400; mso-bidi-language:#0400;} As bonitas e ungidas canções sacras, cristãs, evangélicas ou, melhor ainda católicas, são instrumentos pelos quais Deus opera a graça em nós pessoalmente e comunitariamente. As boas canções que conjugamContinuar lendo “Além do véu”

Os olhos do amor

O amor é cego? Pois é, a gente costuma dizer que a caridade em nós não deve olhar a quem é praticada, que devemos viver a gratuidade do amor sem esperar algo em troca ou que podemos amar uma pessoa sem se importar com os seus erros e “ofensas”. Isto tem o seu lado positivoContinuar lendo “Os olhos do amor”

Quando um jovem é conquistado por Cristo

RENASCER 2011 – DEUS É A FELICIDADE! Pe. Antônio Furtado fez uma breve partilha na homilia da Missa do Domingo no Renascer e me fez pensar algumas coisas sobre os amigos que nos conduzem a Deus e sobre a responsabilidade que cada um tem de perseverar, independente dos caminhos e decisões posteriores daqueles que foramContinuar lendo “Quando um jovem é conquistado por Cristo”

Deus tem pressa na santificação dos jovens!

Um dos cursos mais esperados do Renascer, tradicionalmente, é mesmo o que é dedicado aos jovens. Eles sempre acorrem para esse momento porque anseiam ouvir a Palavra de Deus através de um outro jovem que, em nome da Igreja, fale da esperança que Cristo tem na juventude. Desta vez não foi diferente e nossa irmãContinuar lendo “Deus tem pressa na santificação dos jovens!”

Comunidade Shalom: instrumento de Deus em tempos difíceis da história!

Em cada tempo da historia da humanidade, Deus suscita instrumentos eficazes para que o Seu Evangelho chegue aos homens e assim a missão da Igreja de construir o Reino de Deus prossiga como parte daquela promessa fundamental de Jesus: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do infernoContinuar lendo “Comunidade Shalom: instrumento de Deus em tempos difíceis da história!”

Para o Evangelho vale mais o testemunho do que a projeção numérica

O mundo nos pressiona de todos os lados para que nós, cristãos, assumamos a nossa responsabilidade de seguidores de Cristo. O cristão não pode ter medo de sua fé, deve gritar ao mundo e mostrar com a sua vida que ele crê. Quem nos pressiona fortemente a sermos autênticos não é o mundo, mas oContinuar lendo “Para o Evangelho vale mais o testemunho do que a projeção numérica”

Por causa da Tua Palavra, Senhor!

“Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua Palavra, vou lançar as redes” (Lc 5,4-5). Quem de nós nunca viveu a experiência desta Palavra do Evangelho? Quem de nós não se viu, muitas vezes, voltandoContinuar lendo “Por causa da Tua Palavra, Senhor!”