Dicas de felicidade

Independente da situação em que sua família se enquadre, o perdão deve ser a base de tudo

1) No amor (a dois):Infelizmente muitos estão desacreditados do amor verdadeiro e perene. Uma confusão contínua se faz entre o fogo ardente e inflamado da paixão, com a chama tênue, mas contínua da cumplicidade, carinho e afeto. A felicidade e a durabilidade de um verdadeiro amor requerem algumas atitudes e posturas concretas:
– Continuamente buscar reinventar os “cortejos” da atração.
– Saber manter e respeitar o limite do outro na sua individualidade. Lembrar sempre que a carência e o ciúme são problemas de quem os sente e tais sentimentos precisam ser curados na oração e com a ajuda de bons profissionais.
– Rezar e colocar, na presença de Deus, as fases difíceis do amor, desilusões e frustrações, insucessos e conflitos.
2) Em família: O conceito de família mudou muito. Mas, independente da situação em que sua família se enquadre, o perdão deve ser a base de tudo. Sempre o desaforo de um familiar machucará mais do que o de um estranho; por isso, o perdão se torna sempre mais difícil. Nunca se espera ser ferido por alguém de quem esperamos ser amados e protegidos. Exercite o perdão, demonstre o perdão, ao menos a vontade de perdoar.
– Faça dos raros momentos em casa momentos alegres e descontraídos. Ria de seus fiascos e seja discreto quando se trata dos de outrem.
– Não tenha medo de, no diálogo, impor limites aos filhos. Quem ama educa. Quem educa também tem de dizer “não”.
3) No trabalho:por mais árdua que seja a sua jornada de trabalho ou, por vezes, desagradável, lembre-se de que a maior parte de seu dia, do seu mês e da sua vida você passará neste ambiente. Portanto, transforme-o num ambiente saudável e de paz.
– Cultive a felicidade mesmo diante da promoção de seu colega de trabalho sem permitir que a inveja o envenene. Como? Confiando em Deus que outra “porta melhor lhe será aberta”.
– Quando deparar com inimizades explícitas, proteja-se na oração e peça discernimento do Espírito Santo para tomar consciência da razão de tal inimizade. A reconciliação sempre é a melhor solução.
– Não destile os desafetos, problemas e conflitos no caminho de volta para casa.
4) Na fé: Quando se trata de enfrentar as turbulências da vida, gosto de citar um dito popular: “Viver com Deus já é difícil; sem Deus, é impossível”.
– Há muitos que dizem não acreditar em Deus, quando na verdade, não acreditam é em denominações religiosas. Não que eu concorde com esta forma de pensar, porém, pode ser uma maneira de entender o pseudoateísmo e propor um recomeço na experiência de Deus.
– Tenha tolerância para com todas as religiões, mas seja firme na sua. Quem segue muitos não vivencia nenhuma.
– Deus está muito mais perto do que você pode imaginar.

Padre Reginaldo Manzotti
aimprensa@evangelizarepreciso.com.br
Fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR)

Fonte: Jornal O Povo (Opinião), ESPIRITUALIDADE,  02/01/2017 – Fortaleza-CE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: