Onde estás, meu filho?


 “O Senhor Deus chamou o homem: ‘onde estás?’ disse ele. ‘Ouvi teu passo no jardim,’ respondeu o homem; ‘tive medo porque estou nu, e me escondi’”(Gn 3,9-10). É tão profundo e dramático esse encontro do homem com Deus. Ao mesmo tempo, é belo e consolador ver Deus à procura do homem, ver o homem sendo achado por quem o ama de verdade. Não é Deus que está perdido, mas o homem.
O drama do pecado gera sempre em nós a nudez porque nos rouba as vestes da santidade, da pureza e da liberdade. O pecado nos esconde da face amorosa de Deus, daí que quase sempre nos justificamos de nossos erros, o senso de culpabilidade vai diminuindo e queremos, desesperadamente, encontrar as causas fora de nós, nas circunstâncias, na história de vida e nos outros. Gosto muito da oração penitencial quando batemos no peito e dizemos: “por minha culpa, minha tão grande culpa!” Não falo da “culpa doentia” que leva à desconfiança de Deus e à impiedade conosco, mas falo do encontro da consciência com aquela pergunta fundamental “onde estás, ó homem?” Esse encontro é necessário e salvífico porque a sedução do pecado não nos inocenta, precisamos do arrependimento e do desejo concreto por retornar. E o que nos faz retornar é a graça de Deus, a sua infinita misericórdia que nunca desiste de nos procurar.
Um outro drama e tentação para nós é o perigo do desespero quando pensamos que não há mais uma saída para o nosso pecado, que não veremos mais um horizonte e nem enxergaremos a luz. A saída nossa do pecado será sempre o reconhecimento da morte redentora de Cristo que venceu a morte e atualiza a salvação sempre que o acolhemos dentro de nós, mediante a fé. É a fé que nos leva a reconhecer e confessar o pecado, que nos leva ainda à esperança de que, em Deus, o homem é sempre capaz de recomeçar de novo, não importa o submundo em que ele fora envolvido. “Onde estás, meu filho? Não precisas fugir, pois não te trato como exigem tuas faltas!”
Antonio Marcos

Um comentário em “Onde estás, meu filho?

  1. Suas palavras amigo,é reflexo daquilo que a Palavra de Deus nós ensina. Só mesmo fruto da oração, e intimidade com as coisas de Deus!parabéns.Deus abençoe,obrigada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: