O maior escândalo é não encontrar o antídoto da misericórdia!

Moysés Azevedo, Fundador da Comunidade Shalom

Partilho com vocês um pensamento que deveríamos guardar ciosamente: “Não abandone o seu irmão, porque Jesus não abandonou você”. O Senhor nos chama a um amor que nunca se cansa ao irmão. Configurarmo-nos a Jesus Senhor significa viver este amor, servir, entregar-nos ao outro.

Fico sempre impressionado por aquela passagem do Evangelho na qual Jesus diz: “Amai os vossos inimigos” (Mt 5,44; Lc 6,27.35). Muitas vezes procuramos estes inimigos muito longe de nós. Na prática, porém, são aqueles que estão ao nosso redor que consideramos inimigos. Quando Jesus nos manda amar os inimigos, leva-nos a fazer uma grande descoberta. Aqueles que julgamos inimigos, na realidade são nossos irmãos, a quem somos convidados a amar. Eles são dons de Deus para nós para que se tornem objeto do nosso amor. O outro, o diferente, ele é meu irmão.

Vem-me à mente a história de São Bento. Na comunidade de São Bento havia um irmão que tinha um ódio profundo contra ele e que um dia resolveu matá-lo. Observemos que este fato acontece no interior de um convento, em uma comunidade. Exatamente ali nasceu um ódio terrível contra São Bento. Aquele irmão tinha decidido matar o santo colocando veneno no seu copo.
Quando São Bento abençoou a comida, enquanto fazia o sinal da cruz sobre os alimentos que estavam sobre a mesa, o copo despedaçou-se e o veneno foi descoberto. Esta é a parte famosa da história. Mas continua. O monge que tinha tramado o envenenamento, ao ver-se descoberto, fugiu. São Bento correu atrás dele – não para puni-lo, como poderíamos imaginar. Quando o alcançou, o abraçou e disse: “Meu irmão, vem, vamos recomeçar”.

Eu costumo dizer que na Comunidade Shalom não devemos nos escandalizar se, na nossa vida comunitária, descobrirmos veneno, porque nós somos humanos, frágeis, e a nossa fraqueza se manifesta. Vocês sabem o que deveria nos escandalizar? Não encontrar o antídoto da misericórdia, do perdão e da compaixão na nossa Comunidade, não encontrá-lo no nosso coração. Só Jesus Senhor poderá nos levar a tanto. O Pe. Raniero Cantalamessa diz: “O homem vale tanto quanto ama a Deus e quanto ama o próximo. Nada mais”. Esta é uma palavra muito forte, que deveríamos aprender de cor.

Fonte: Moysés L. de Azevedo. Vós, quem dizeis que eu sou? Edições Shalom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: